PRF prende suspeitos de cometer assalto na BR 101

Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) prenderam na noite do domingo (15) dois homens suspeitos de cometerem assaltos na BR 101, em Teotônio Vilela. A prisão aconteceu após as vítimas do assalto pararem a viatura que fazia ronda pelo trecho e denunciarem o crime. Os policiais fizeram buscas pela região e encontraram os suspeitos em uma vicinal próxima à rodovia.

Era cerca de 19h30, quando policiais rodoviários federais faziam ronda pela BR101 e ao passar pelo Distrito de Luziápolis em Teotônio Vilela foram abordados por diversos populares que garantiam ter sofrido um assalto há cerca de uma hora. Segundo eles, dois indivíduos numa Honda/Biz de cor preta, armados de facões, pararam e roubaram os moradores que estavam nas portas de suas casas, que ficam às margens da rodovia. As vítimas falaram as vestimentas que os ladrões usavam e os policiais começaram a fazer buscas pela região.

Após algum tempo, os PRFs encontraram os dois suspeitos em uma vicinal próxima dali. Um dos homens carregava um facão e o outro um canivete. Eles tinham 28 e 31 anos e foram reconhecidos pelas vítimas do assalto e encaminhados à Delegacia de Polícia Civil de São Miguel dos Campos. 

Fim de semana
Somente neste fim de semana, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) realizou em Alagoas 14 prisões por motivos diversos. Na sexta-feira (13) a PRF cumpriu em conjunto com a Polícia Civil e Militar de Alagoas seis mandados de prisão na cidade de Mata Grande. Já no sábado, os agentes federais prenderam uma pessoa por embriaguez ao volante e dois homens por uso de documento falso e receptação de veículos. Eles transitavam por BRs de Alagoas usando carros clonados. Os veículos foram recuperados. E o fim de semana finalizou com cinco prisões no domingo, sendo quatro por alcoolemia ao volante e a dupla suspeita de cometer os assaltos a moradores de Luziápolis.

A PRF lembra que qualquer denúncia pode ser feita através de seu telefone de emergência 191. A identidade do denunciante fica mantida de forma sigilosa e a pessoa pode estar ajudando a polícia a combater o crime.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *