Polícia analisa imagens para tentar identificar agressores de torcedor do CRB

A Polícia Civil vai começar a ouvir testemunhas e familiares do jovem Gabriel Ferreira Cabral, de 19 anos, torcedor do CRB que foi espancado por pessoas que seriam integrantes de uma torcida organizada, na noite da última sexta-feira (21), no canteiro da orla de Jaraguá, em Maceió. Imagens que foram compartilhadas nas redes sociais já foram entregues aos investigadores, que trabalham, agora, no sentido de identificar os agressores.

Denúncias que chegaram à polícia já apontam nomes, mas nenhum deles foi confirmado como suspeito do episódio.

O caso está sendo apurado pela delegada Luci Mônica, titular do 1º Distrito Policial (DP). À Gazetaweb, ela disse que enviou as gravações e as fotos (algumas delas publicadas na imprensa) para o setor de inteligência da Polícia Civil, a quem solicitou empenho para descobrir a verdadeira identidade dos autores do espancamento.

Os familiares de Gabriel vão ser convocados a prestar depoimento até a próxima sexta-feira (28), assim como outras pessoas que possam ajudar no esclarecimento do fato. Conforme Luci Mônica, o caso é tratado como tentativa de homicídio, provável crime pelo qual os agressores devem responder assim que forem identificados.

A delegada também pede a colaboração da população por meio do Disque Denúncia, enviando informes que possam ajudar a identificar os suspeitos das agressões. O sigilo da fonte para quem indicar detalhes é garantido pela Polícia Civil.

“Foi um crime covarde e sem chance para defesa da vítima. Quem bateu nele fez isso de maneira cruel. Agora, estamos trabalhando na coleta de imagens no sentido de identificar os suspeitos. Também ouviremos os familiares e as testemunhas para compor o inquérito”, explica a autoridade policial.

TRANSFERIDO

Ela informou que ainda não será possível tomar o depoimento de Gabriel. Ele está hospitalizado e bastante machucado. Quando se recuperar, deve ser convocado e ajudar na investigação.

Quando foi espancada, a vítima foi levada para o Hospital Geral do Estado (HGE), onde permaneceu até a tarde dessa segunda-feira (25), sendo transferida para o Hospital Universitário. Gabriel sofreu traumatismo craniano, mas sem complicações

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *