Criança estuprada por padrasto apresenta melhora e é transferida da UTI do HGE

A criança de três anos que foi estuprada pelo padrasto, e estava internada há mais de um mês na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Geral do Estado (HGE), apresentou novos sinais de melhora e foi transferida para a ala pediátrica da unidade hospitalar nesta sexta-feira (16). A informação foi confirmada por meio da assessoria de comunicação do hospital.

A menina, identificada como A.J.M.V.S., deu entrada no HGE no último dia 4 de outubro, acompanhada do próprio padrasto, com quadro de traumatismo craniano com graves sequelas neurológicas.

O laudo da Perícia Oficial apontou que o corpo e o rosto da criança apresentavam hematomas, além de lesões na genitália e na mucosa interna do ânus, e que há suspeita de que a menina possa ficar paraplégica em virtude das agressões.

O Conselho Tutelar do Vergel do Lago foi acionado e o padrasto, identificado como Clayton Silva de Souza, de 19 anos, chegou a ter a prisão decretada pela Justiça, mas fugiu. O caso está sendo investigado pela delegacia de Crimes contra a Criança e o Adolescente. Até o momento, ele encontra-se foragido da Justiça.

Um boletim médico divulgado pelo HGE na última quarta-feira informou que a criança continuava em estado grave e acompanhada por uma equipe multidisciplinar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *