Arbitragem passa por preparação rigorosa para o Alagoano

Começo de temporada e o foco principal é direcionado para os clubes de futebol, os reforços, a preparação e a expectativa para a temporada. Longe dos holofotes, personagens decisivos também tem treinado em Alagoas. Os profissionais da arbitragem alagoana encerraram mais um período de pré-temporada, onde intensificaram as atividades físicas, técnicas e psicológicas, para conduzir as partidas e suportar a pressão de todo um ano de jogos.

Antes mesmo das atividades em Maceió, profissionais alagoanos participaram da pré-temporada da arbitragem carioca. O presidente da Comissão de Árbitros da Federação Alagoana de Futebol (CA-FAF), Charles Hebert, juntamente com o árbitro Jonata Gouveia e a assistente Fernanda Félix, conheceram as atividades no futebol carioca, num intercâmbio proporcionado por uma parceria entre as duas federações.

Com a pré-temporada alagoana iniciada, foram executadas atividades físicas, técnicas e psicológicas. Os treinos foram comandados pelo instrutor físico Luigi Alpino, com a presença do instrutor da CBF, e trabalhos de campo com o árbitro assistente CBF, Pedro Jorge Santos e o instrutor George Alves Feitosa.

Os trabalhos foram destacados pelo presidente da CA-FAF, Charles Hebert, que apontou para a preparação completa que os profissionais terão. “É um momento de capacitação. É o início de uma jornada visando o Campeonato Alagoano. A preparação acontece em diversas formas: física, técnica e mental. Este período é imprescindível para que esses profissionais tenham êxito nas competições”, afirmou o ex-árbitro durante as atividades realizadas no Rei Pelé.

Os árbitros e assistentes partiram para a parte teórica da arbitragem. Os profissionais conheceram de forma detalhada o Regulamento do Campeonato Alagoano 2019, que foi apresentado pelo diretor de competições da FAF, Luciano Sampaio.

Ainda durante as aulas, árbitros e assistentes O árbitro Denis Ribeiro Serafim, do quadro da FAF e da CBF comentou os três dias de preparação. “Assim como os clubes que também passam por uma pré-temporada, os árbitros necessitam desse período. Com essa preparação conseguimos chegar 100% no Campeonato. As provas e os testes físicos são intensos e exigem muita concentração da nossa parte”.

Acompanharam a pré-temporada ainda, o presidente da FAF, Felipe Feijó, o presidente da Associação Nacional dos Árbitros de Futebol (ANAF), Salmo Valentim, o vice-presidente da CA-FAF, George Alves Feitosa; secretária-geral da CA-FAF, Lydia Pollyana, o instrutor da CBF, José Alexandre Barbosa Lima; o presidente do Sindicato dos Árbitros de Futebol de Alagoas, Silvio Acioly.

Árbitros alagoanos prontos para pressão!

A pressão sobre os árbitros é permanente e os profissionais ganharam outro status, outra cobrança, depois do famoso VAR (Video Assistant Referee), que serve para ajudar, mas em alguns momentos coloca o árbitro em situações de pressão.

Considerado melhor árbitro do Campeonato Alagoano 2018, Rafael Carlos comentou a pré-temporada da arbitragem estadual. “A pré-temporada foi muito produtiva, e bem organizada. O instrutor da CBF era muito qualificado e pôde nos passar todas as atualizações que a Fifa e CBF querem. Diante desse trabalho, a expectativa para 2019 é a melhor, que consigamos iniciar e terminar o campeonato com arbitragem local, sem a necessidade de trazer árbitros de fora”, disse reforçou.

“A pressão sempre vai existir, principalmente na arbitragem, onde ninguém procura os acertos e sim os erros para serem criticados e discutidos. O VAR vem para nos ajudar, se usado da forma correta, mas que ainda está dando muito problema porque está em fase experimental. Estou preparado para 2019, venho fazendo um trabalho intenso com o professor Luiggi (preparador fisico) e com a Doutora Daniela(psicóloga) e estudando muito, para que faço uma boa temporada”, concluiu

Um dos profissionais mais experientes do atual quadro, Rondinelle Tavares também comentou a avaliação. “Hoje os três pilares da arbitragem moderna são extremamente importantes. Para se ter um atuação satisfatória no campo de jogo, o árbitro tem que estar bem nos três aspectos. A comissão de arbitragem procurou e conseguiu atender a todas as expectativas e realizou uma pré-temporada de muito aprendizado. Pessoalmente foi muito boa e consegui absorver novos conhecimentos e vou aplicar no campo de jogo”, disse o bandeirinha.

Rondinelle ainda destacou o trabalho que vem sendo feito e a importância dada para preparação dos profissionais, de uma forma geral. “Desde o ano passado quando a nova comissão assumiu a CA-FAF, vem sendo implantados  novos mecanismos de avaliações, como por exemplo o portal da transparência, onde tínhamos todas as informações de nossas atuações e o café com regra que tinha como objetivo o estudo das regras. Tenho certeza que todos os árbitros que serão designados para as partidas irão dar o seu melhor e teremos um campeonato tão bom ou melhor do que foi o do ano passado. Hoje vejo um trabalho sério e transparente da comissão e vou procurar trabalhar para que os objetivos sejam alcançados”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *