Pai de menino colocado como escudo humano afirma:”o nome dele não era Joaquim,era Jackson,e na mesma noite da morte dele, outro filho meu foi vítima de atentado

O menino Jackson Silva Costa, 8, que foi baleado na cabeça durante atentado no último sábado em Inhapi, que morreu na madrugada de segunda (28) no Hospital de Emergência do Agreste, foi sepultado sob muita comoção. A criança foi feita de escudo humano por um criminoso que se defendia de tiros deflagrados por rivais.

A morte da criança pegou alguns amigos da família de surpresa já que as primeiras informações sobre o caso eram de que o menino havia sido atingido apenas de raspão e que o estado de saúde dele não era considerado grave.

Até o começo da manhã, o corpo de Jakson Silva Costa não havia sido removido para o Instututo Médico Legal de Arapiraca. O menino chegou a dar entrada no HE com o nome de Joaquim, mas a família acabou informando o nome correto do garoto pouco tempo depois. O corpo de Jakson Silva Costa  foi removido ao IML.

O caso-

O menino estava brincando na rua com amigos, nas proximidades de um ginásio de esportes no bairro Tipi, quando dois homens em um carro de passeio se aproximaram para tentar matar um homem que posteriormente foi identificado pela polícia como Francisco de Assis, conhecido como “Nino de Margarida Vieira”.

Para se defender dos tiros, ele segurou o menino Jakson silva Costa em frente de seu corpo. Em seguida, ele largou o menino, baleado na cabeça, e fugiu. A criança foi encontrada por familiares e vizinhos caída na rua e foi socorrida para o Hospital Clodolfo Rodrigues, em Santana do Ipanema. Pouco depois, foi transferido para o HEA, em Arapiraca,onde veio a falecer.

Segundo a polícia, Francisco de Assis é acusado de vários crimes como homicídios, roubos e tráfico de drogas. Ele seria integrante da quadrilha liderada por Wellington Pereira dos Santos, o “Índio”, que foi assassinado no último dia 9, em Mata Grande. Há suspeitas de que os autores do atentado seriam membros de uma gangue rival.

O programa Canal 96 da rádio 96 FM , apresentado pelo radialista Mitchel Torquato,teve a participação do pai do menino. Falando ao radialista e também ao portal detalhedanoticia.com.br, o pai do menino falou sobre o caso.

Em entrevista ele fez outra revelação, dizendo que na mesma noite em que recebeu a informação da morte do menino, também recebeu a informação de uma tentado que ocorreu na região do canaã, onde duas pessoas identificadas como José Fábio Simplício da Silva, 25 anos, e Danilo da Solidade Barros, 18 anos, foram vítimas de uma tentativa de homicídio no sítio Lagoa Nova, zona rural de Arapiraca. Segundo as primeiras informações, eles teriam ido participar de uma festividade,quando após uma discussão, ocorreu o atentado.

O que chamou a atenção foi isso. Uma das vítimas desse atentado, é irmão do menino Jackson, que morreu na situação relatada no início da matéria. Ouça abaixo a entrevista exclusiva do pai do menino Jackson,que fala primeiro do outro filho já maior, e depois fala do caso do garoto.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *