Justiça prorroga prisão de mãe e filho suspeitos de encomendar morte

A 17ª Vara Criminal de Maceió acatou o pedido de prorrogação da prisão temporária de Suely Morais Amaral e Igor Amaral Casado, mãe e filho, suspeitos de mandar matar o empresário Jaetss Ferreira Júnior. A decisão saiu na tarde desta sexta-feira (1) e foi comunicada ao delegado Thiago Prado, que investiga o caso.

A solicitação de prorrogação das prisões foi feita pela Polícia Civil, que investigou a trama que teria como vítima Jaetts Ferreira, esposo de Suely.

As prisões temporárias só valiam por cinco dias – se encerrariam neste fim de semana – e foram prorrogadas pela Justiça pelo mesmo período. “A prorrogação da prisão temporária é importante pois durante esse tempo nós vamos nos debruçar sobre a investigação dos supostos crimes financeiros praticados pela dupla que está presa”, afirma o delegado Thiago Prado.

O juiz André Avancini informou que não poderia passar detalhes do caso porque o processo está em sigilo e por isso não poderia se manifestar. Na decisão, os juízes ressaltam ilegalidades constatadas durante a investigação policial, como a prática de agiotagem.

Igor teve arbitrada uma fiança de R$ 20 mil, mas o valor diz respeito apenas à posse ilegal de uma arma calibre 22 encontrada na casa dele no momento. Suely Morais Amaral e Igor Amaral Casado foram presos no último dia 29. O plano seria executado por um pistoleiro que receberia pelo crime R$ 30 mil.

O motivo do crime era um conflito interno pelo patrimônio. No entanto, o empresário descobriu a trama pelo próprio pistoleiro e fugiu antes de ser assassinado.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *