Homem que teve a irmã assassinada em triplo homicídio no ano passado em Girau do Ponciano,é assassinado a pedradas na mesma cidade

Erinaldo Nunes Lino, mais conhecido como ”Véio”, foi encontrado morto na madrugada deste domingo, na Rua Nossa Senhora da Conceição, próximo ao sindicato da cidade de Girau do Ponciano, região Agreste do estado de Alagoas.

Segundo informações da polícia, que recebeu a informação via celular, a vítima, de 33 anos, estava caída junto a um bueiro e com a cabeça esfacelada por pedradas.

Ainda de acordo com a polícia, populares não souberam informar como teria ocorrido o crime, nem quem o teria cometido. Após os primeiros levantamentos, o Instituto Médico Legal e o Instituto de Criminalística foram acionados.

Parentesco com mulher que foi assassinada no ano passado-

A Policia recebeu a informação que a vítima seria irmão de uma mulher que teria sido uma das vítimas de um triplo homicídio, que ocorreu também em Girau do Ponciano, no dia 9 de Agosto de 2018, e que era identificada como Edivânia Nunes Lima, que foi assassinada juntamente com o marido Edivaldo Claudino dos Santos e o filho de 2 anos, que estava na mesma cama que o casal na hora do assassinato.

A Policia informou que neste primeiro momento, não pode ligar o crime contra Erinaldo, que ocorreu agora, ao triplo homicídio que ocorreu no ano passado, mas que a investigação em torno do assassinato dele só está começando, e que como sempre ocorre, nenhuma possibilidade é descartada.

Relembre o caso do triplo homicídio-

No início da manhã desta quinta-feira (09), um triplo homicídio foi registrado em Girau do Ponciano, no Agreste alagoano.

As vítimas integram a mesma família. Edivaldo Claudino dos Santos, de 24 anos, Edvânia Nunes Lima, de 31 anos e o filho do casal, um menino de dois anos, foram encontrados sem vida em cima da cama, dentro de um quarto.

O imóvel em que os corpos foram achados está situado na Rua João Paulo II, no bairro Torrões.

Informações preliminares apontam que a porta dos fundos da casa foi arrombada e as vítimas mortas a tiros durante a madrugada. Vizinhos do casal afirmam ter escutado o barulho dos disparos, mas que não saíram de casa com medo do que poderia estar acontecendo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *