ÁUDIO:Canal 96 e detalhedanoticia entrevistam vigilante que teve prisão preventiva decretada suspeito na morte de advogado que também era empresário em Arapiraca

Durante audiência de custódia, na manhã desta sexta-feira (15), a Justiça decidiu manter preso o vigilante Valdir dos Santos Azevedo, convertendo em preventiva a prisão que antes era em flagrante. Ele está sendo investigado pela Polícia Civil por envolvimento na morte do advogado e empresário arapiraquense Petrúcio Torjal.

A prisão dele só foi possível graças a ações desempenhadas pelas policias no interior do estado, sendo que a localização do suspeito aconteceu na última quinta-feira (14) após a guarnição comandada pelo Sub-tenente Bitencourt do Batalhão de Penedo, que deu um apoio fundamental á Policia Civil, localizar o suspeito após a denuncia de que o mesmo poderia estar envolvido no crime.

Tido como suspeito, o vigilante Valdir dos Santos chegou a conversar com os policiais militares que de pronto acionaram a Policia Civil, que de imediato, através da equipe da Delegacia de Homicídios de Arapiraca, comandada pelo delegado Everton Gonçalves, realizou a condução do suspeito, para que este fosse então interrogado. O delegado informou que o vigilante Valdir que teria apresentado versões diferentes para a morte do empresário Petrúcio, com quem estava no momento que a vítima caiu do prédio.

O delegado informou que após ouvir o suspeito, solicitou então a perícia no local do fato, e após a perícia, então decidiu por autuar o suspeito. O delegado entendeu que o vigilante pode ter tido participação no crime, já que imagens captadas não mostraram mais ninguém no loca do fato. Já na manhã desta sexta-feira, o preso foi levado até a justiça, para a audiência de custódia, onde foi então decidido pela manutenção da prisão.

A nossa reportagem esteve na fórum de Arapiraca, onde foi informada que o juiz da audiência foi o Dr Alberto Almeida. Também foi informada que estavam ainda o promotor Saulo Ventura, e ainda os advogados Dr Abel, Dr Elizeu, Dr Clerisvaldo e Dr Marcio Nere. Os advogados citados estavam representando a OAB e a pedido da família da vítima, que por sinal, também era advogado respeitado na região,deram a devida atenção ao caso.

Durante a audiência de custódia, o vigilante teria mudado mais uma vez a versão sobre os fatos. Diante de tanta mudança de versão, o juiz então resolveu decidir por determina a prisão preventiva de Valdir dos Santos Azevedo, que permanece preso.

O delegado falou sobre o caso. “O caso ainda não está esclarecido. Vamos ter dez dias para encerrar o inquérito policial e mandar o caso para o Ministério Público. O juiz homologou o flagrante e converteu em prisão preventiva”, afirma o delegado Everton Gonçalves, titular da Delegacia de Homicídios de Arapiraca.

No início das investigações, o delegado informou que questionado pelo delegado, Valdir mudou a versão, dizendo que três homens armados teriam ido ao estabelecimento comercial para a prática de roubo e que teria havido luta corporal do empresário com os criminosos. Em uma terceira versão, Valdir afirmou que a queda do primeiro andar teria sido um acidente. Após as contradições, o delegado decidiu pedir a prisão em flagrante.

As primeiras conclusões do caso apontam que não houve assalto ao imóvel onde a vítima estava. Havia a informação que essa situação teria motivado uma suposta luta corporal com um criminoso, ocasionando no crime, na madrugada de quinta-feira. A reportagem do portal detalhedanoticia.com.br e do programa Canal 96 entrevistaram o acusado. Ouça abaixo a entrevista concedida ao radialista Mitchel Torquato.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *