Polícia prende homem que amarrou e despiu funcionária de loja no interior;delegado diz que não ocorreu estupro

Um homem foi detido nesta terça-feira (14), acusado de assaltar um estabelecimento comercial e deixar a funcionária do local sem roupas. Além disso, de acordo com a vítima ele teria tentado abusá-la sexualmente.

O crime aconteceu na tarde desta última segunda-feira (13), no centro de Delmiro Gouveia, no agreste alagoano.

De acordo com o delegado Rodrigo Cavalcanti, a vítima, que ficou em estado de choque após o ocorrido, informou que após anunciar o assalto, ela foi vendada, teve as mãos amarradas para trás e a roupa tirada.

O acusado teria tentado cometer um estupro, mas pessoas que passavam pelo local teriam percebido a movimentação e ouvido os gritos da funcionária, se aproximando da loja, o que assustou o indivíduo que conseguiu fugir.

Segundo informações do 9º Batalhão da Polícia Militar (BPM), um homem, que não teve a identidade revelada, foi apontado como o autor do assalto. Ele foi detido após ser identificado nas imagens das câmaras de segurança.

Ele foi levado para a Delegacia Regional do município. A polícia aguarda o comparecimento da vítima para fazer o reconhecimento do acusado.

Relembre o caso-

Uma mulher foi vítima de assalto e foi completamente despida e amarrada pelo criminoso na tarde desta segunda-feira (13), no Centro da cidade de Delmiro Gouveia, no Sertão do estado.

O fato aconteceu em uma loja, localizada na Rua 13 de Maio. O homem, não identificado, aproveitou o momento em que a vendedora se encontrava sozinha no estabelecimento comercial e praticou o assalto.

Segundo ela, o infrator a rendeu, amarrando suas mãos e a vendou. Não satisfeito, o assaltante ainda retirou suas roupas. A vítima ficou em estado de choque, mas não sofreu nenhum abuso sexual.

Do local, o bandido conseguiu subtrair um computador, uma quantia em dinheiro, além de objetos da loja. A vítima relatou que o criminoso chegou ao local a pé, mas não soube informar se o homem portava algum tipo de arma.

A Polícia Militar foi acionada e realizou os devidos procedimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *