Prefeito de Ouro Branco afirma que não tem inimigos;o prefeito teve o carro atingido por tiros

Duas hipóteses cercam o caso do atentado contra o prefeito da cidade de Ouro Branco, no Sertão de Alagoas. São elas: tentativa de homicídio e tentativa de latrocínio. Edimar Barbosa fez um Boletim de Ocorrência (B.O) junto à Polícia Civil e, entre outras coisas, afirmou não ter inimigos, segundo informou  o delegado regional de Santana do Ipanema, Hugo Leonardo. O caso aconteceu na madrugada desta sexta-feira (12).

Nenhum objeto de valor foi roubado do veículo do prefeito após ele jogar o carro contra a vegetação no canteiro da pista. Edimar contou ainda que não sabia se os tiros eram para ele e que não lembra de ter visto os bandidos correndo na direção dele, após ter entrado em uma área de vegetação.

O prefeito era o único ocupante de um veículo pick-up que ficou crivado de bala na traseira, nos pára-brisa e no encosto da cabeça do banco do passageiro. Ainda segundo o delegado, o prefeito revelou que não sabia se os tiros eram para ele.

No depoimento, ele narrou que estava voltando da casa de uma prima quando, no meio do caminho, em uma estrada vicinal, percebeu que uma motocicleta o seguia, foi então que ele acelerou o carro, jogou o veículo na área de mata e fugiu.

O delegado Hugo Leonardo afirmou também à Gazetaweb que nenhuma linha de investigação está descartada. A Associação do Municípios Alagoanos (AMA) emitiu nota se solidarizando com o prefeito e cobrando elucidação do fato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *