Polícia resgata idoso que vivia em condições subumanas em União dos Palmares

Uma denúncia feita por meio do Disque Denúncia levou a polícia a resgatar, nesta quinta-feira (22), um homem de 73 anos que vivia em situação análoga à escravidão em uma casa, no assentamento Santa Quitéria, localizado na zona rural do município de União dos Palmares, Zona da Mata alagoana. O líder do assentamento foi preso.

Conforme informações policiais, Francisco Bezerra da Silva se alimentava de ratos, lagartixa, bananas verdes e tomava água da chuva cotidianamente, para sobreviver. Ele havia sido contratado para receber R$ 300 mensais, mas nunca recebeu pelo trabalho.

De acordo com a denúncia, o homem era mantido nessas condições subumanas desde 2015. Ele era obrigado a trabalhar na lavoura descalço, sem proteção contra o sol ou qualquer equipamento de segurança. Francisco dormia em um colchão velho, sem cobertor e a casa em que morava estava com a estrutura comprometida, com rachaduras.

O líder do assentamento, identificado como Ademilson da Silva, 56 anos, foi preso, na sede do Instituto de Terras de Alagoas (Iteral), em Maceió. A denúncia afirma que ele tratava o idoso com hostilidade e usava palavras de baixo calão para tratá-lo. Ainda segundo a denúncia, o idoso era proibido de deixar o assentamento e de se comunicar com terceiros.

A denúncia também afirma que outro idoso, identificado apenas como Victor, vivia nas mesmas condições que Francisco e foi encontrado morto, há aproximadamente dois anos, com o corpo coberto de insetos e bichos.

Ademilson da Silva foi levado para a 11ª Delegacia Regional de Polícia, em União dos Palmares, onde permanece a disposição da Justiça.

O idoso deverá morar com uma irmã, localizada pela polícia na cidade de Murici.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *