Acusado da morte de vereador de Anadia é condenado a 22 anos de prisão

Adailton Ferreira, o “Dal”, foi condenado a 22 anos e seis meses de prisão por envolvimento na morte do vereador de Anadia Luiz Ferreira de Souza, assassinado em 3 de setembro de 2011. O julgamento terminou na noite desta segunda-feira (2). Ele estava preso e, com a decisão, volta para o Sistema Prisional de Alagoas. Outros três acusados de envolvimento na morte do vereador, médico e professor da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) foram condenados em 2017.

De acordo com denúncia do Ministério Público Estadual (MPE-AL), Adailton Ferreira foi intermediário entre os mandantes e os executores do crime. Ele que contratou os pistoleiros.

O defensor público Arthur Loureiro, que faz a defesa do acusado, disse que vai analisar a sentença para decidir se vai recorrer da decisão.

Ainda segundo a denúncia do Ministério Público, a ex-prefeita de Anadia, Sânia Tereza Palmeira de Barros, foi a mandante e contou com a ajuda do ex-marido dela, Alessander Ferreira para coordenar os trabalhos do grupo que matou Luiz Ferreira. A ex-prefeita de Anadia, Sânia Teresa, ainda não foi julgada e está em prisão domiciliar preventiva. Não há previsão para o julgamento.

Alessander Ferreira Leal, acusado de comandar e coordenar o assassinato; Tiago dos Santos Campos, acusado de dirigir o carro usado no crime e Everton Santos de Almeida, acusado de estar no banco de trás do carro para dar suporte, foram condenados por homicídio qualificado e associação criminosa em fevereiro de 2017. Eles cumprem pena no Sistema Prisional de Alagoas.

O caso

O crime ocorreu no dia 3 de setembro de 2011, na rodovia AL-450, nas imediações do Povoado Tapera, no município de Anadia. Segundo a denúncia do MPE-AL, o vereador Luiz Ferreira voltava de Maribondo depois de conceder entrevista em uma rádio local quando o carro em que ele estava foi interceptado por outro veículo. Ele foi atingido com mais de 12 tiros.

Durante as investigações, a polícia concluiu que a ex-prefeita Sânia Teresa e ex-marido, Alessander Ferreira Leal, teriam sido os autores intelectuais.

Na época do julgamento de Alessander Ferreira, Tiago Campos e Everton Santos, o acusado Adailton Ferreira e Sânia Teresa recorreram e não foram julgados. Outro acusado de efetuar os disparos, Wallemberg Torres da Silva, foragiu.

Nove dias depois do crime, a ex-prefeita e um primo policial, que era segurança dela, identificado como Cláudio Magalhães da Silva, e o ex-marido dela foram presos.

Segundo o Ministério Público, a motivação do crime seria a oposição que Luiz Ferreira vinha fazendo à gestão de Sânia Tereza. O vereador, que na entrevista na rádio em Maribondo havia anunciado sua candidatura à Prefeitura de Anadia, acusou Sânia de cometer diversas irregularidades como prefeita. Para o MPE, o assassinato de Luiz Ferreira foi queima de arquivo e um recado para os demais vereadores da oposição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *