Homem morto em São Miguel dos Campos tinha passagem pela polícia e sofreu atentado em Campo Alegre

Um homem, identificado por Renildo Xavier da Silva, de 41 anos, foi morto a tiros na manhã desta terça-feira, dia 10, em uma das quadras do loteamento Hélio Jatobá 1, na parte alta de São Miguel dos Campos.

Ocupantes de uma moto, de modelo e placa desconhecido, perseguiram a vítima atirando, “ele foi atingido uma vez, conseguiu correr, mas acabou tombando e sendo atingido várias vezes na cabeça”, contou uma testemunha.

Os pistoleiros fugiram tomando destino ignorado pela polícia.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), foi acionado e está no local, mas apenas constatou o óbito da vítima, também conhecida por ‘Neno’. Guarnições da 1ª Cia Independente já isolaram a área do crime.

A PM solicitou os trabalhos de perícia do Instituto de Criminalística (IC) e IML. Autoria e motivação do crime são desconhecidas.

O histórico-

O homem, de 41 anos, foi preso em novembro de 2009, em Campo Alegre, durante a Operação Ciclone, coordenada pelo delegado Mario Jorge Barros. Toré era acusado de integrar uma rede criminosa envolvida em crimes de tráfico de drogas, venda de armas, roubo de cargas e veículos e homicídios.

Além de Renildo Xavier, a operação prendeu outras 17 pessoas, entre elas um vereador do município.

Em março de 2018, Toré sofreu um atentado a bala em Campo Alegre.

Sobre o atentado-

Um homem foi atingido por um disparo de arma de fogo durante uma suposta tentativa de assalto na tarde desta sexta-feira, dia 09, na cidade de Campo Alegre.

A vítima, segundo informações da polícia, ocupava uma motocicleta, junto com uma mulher, quando recebeu o disparo na região genital. O homem foi identificado como Renildo Xavier da Silva, de 39 anos.

Ainda segundo a polícia, o homem foi socorrido e levado a Unidade Mista Senador Arnon de Mello, mas transferido em seguida para o Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca, onde está sendo submetida a procedimento cirúrgico.

A polícia ainda faz levantamentos para descobrir se a vítima reagiu ao assalto ou os criminosos tinham intenção de executar o motoqueiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *