Áudio exclusivo:Sub-tenente fala ao detalhedanoticia.com.br e ao Canal 96 após ficar sob a mira da arma de bandidos durante assalto

Foi mais uma reportagem exclusiva trazida pelo portal detalhedanoticia.com.br  através do correspondente, o radialista Mitchel Torquato, que também é apresentador do programa Canal 96, da rádio 96 FM de Arapiraca.

A entrevista concedida pelo Sub-tenente Edson Marcone Eduardo de Medeiros, que falou á nossa reportagem, trouxe detalhes de assalto que ocorreu no sábado 11/01/2020 e que se deu em bairro de Arapiraca, onde o mesmo chegava a um mercadinho e acabou sendo vítima da situação.

Segundo informou o militar, que faz parte da Associação dos Sub-tenente e Sargentos, o mesmo chegou ao estabelecimento e não viu ninguém ali. Daí o mesmo achou estranho a situação, e acabou sendo surpreendido por um homem que estava de capacete e que saiu no interior do estabelecimento e perguntou o que o mesmo queria, foi quando o Sub-tenente, que ainda não havia se identificado e que estava a paisana, disse que queria comprar algo, e foi ai que o suspeito simplesmente saiu e chegou na frente do supermercado e montou em uma moto que estava na frente do estabelecimento e ficou ali, como se estivesse esperando alguém.

O Sub-tenente desconfiou e não se identificou, e foi ai que saiu mais um elementos do interior do estabelecimento, já com a arma de fogo , que seria uma pistola, e já foi rendendo o militar, que acabou notando que os elementos tinham acabado de assaltar o local e feito vítimas que estavam dentro do estabelecimento,já nos fundos.

Os bandidos rendendo o militar, mandaram ele entregar o que tinha, e  militar não reagiu, e foi ai que pegaram uma pasta contendo documentos importantes da associação, e também da própria vítima, além de uma pequena quantia em dinheiro.

O militar informou que os elementos colocaram pistola apontada para a cabeça perguntando se ele era policia, e o mesmo então afirmou que disse que não era. Ainda segundo a vítima, os bandidos disseram que se ele fosse militar iria morrer, mas por sorte, os elemento não olharam a documentação do cidadão, e depois de outras ameaças, acabaram fugindo. Ouça abaixo o relato do militar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *