Em baixa: ASA empata com o CSA e pode terminar a rodada na lanterna do Alagoano

foto : Ailton Cruz (GAZETAWEB)

Na tarde deste sábado (27) tivemos mais um clássico no Campeonato Alagoano. Válida pela 5ª rodada da competição, ASA e CSA empataram em 2 a 2 em uma partida muito movimentada no Coaracy da Mata. Apesar do time alternativo, CSA saiu atrás, mas conseguiu a virada com gols de Bruno Mota e Lucão. Já do lado alvinegro, Johnnathan e Daivison balançaram as redes.

Com o resultado, o time alvinegro não conseguiu sair da zona do rebaixamento, chegando aos três pontos. O Azulão, por sua vez, com o empate, chegou aos oito pontos, e também se manteve na mesma posição na tabela, atrás de CRB e Desportivo Aliança.

Após o resultado, o ASA ficará mais uma semana apenas nos treinamentos, e volta à campo no sábado, dia 10 de abril, quando visitará o Desportivo Aliança, no Estádio da UFAL, às 17h. Já o Azulão tem que ficar atento nessa partida pela proximidade do Aliança na tabela. Entretanto, seu foco estará na Copa do Nordeste, já que nesta quarta (31) visita o Ceará, para tentar recuperar a liderança do grupo B.

Primeiro Tempo

Apesar do time reserva do CSA, o ASA ainda respeitou muito o adversário e o esperou no começo do jogo. A ideia do técnico Ademir Fonseca funcionou. A primeira chance veio com o Gigante, em contra-ataque armado por Thiago Potiguar, Gabriel arriscou pela direita e Darley salvou. O CSA continuou tentando cadenciar, mas parece que a falta de entrosamento pesou, porque aos 10 minutos Johnnathan roubou a bola no ataque e arriscou fora da área para abrir o placar. Com o 1 a 0 na conta, o Alvinegro quebrou o gelo do jogo e obrigou o Azulão a vir pra cima. Ainda aos 14′ o ASA teve novo contra-ataque, mas Thiago Potiguar finalizou pra fora.

O Gigante não parou de ir pra cima, totalmente diferente do que foi na primeiras partidas. Gabriel chegou bem pelo lado direito, tocou para Daivison na marca do pênalti, que furou o chute. Essa pressão toda com apenas 16′ de jogo. O time azulino não foi conseguindo pôr em prática o que era pedido por Mozart, abrindo margem para o ASA controlar a partida e estar mais próximo do segundo gol. Após o final da primeira metade da etapa inicial, o jogo ficou mais nervoso, com muitas reclamação e poucas chances. Foram 3 cartões amarelos em apenas três minutos. Daividson foi punido no Fantasma, além de Silvinho e Iury Castilho pelo Azulão

O time azulino não conseguia entrar na área alvinegra, que tinha o controle no jogo na mão. A alternativa foi chutes de longe. Fabrício arriscou aos 32′, mas passou muito longe. O ASA parecia querer esperar o segundo tempo, e deixou o espaço. Gabriel, um dos poucos titulares do lado azulino, fez uma bela jogada na entrada da área e tocou para Bruno Moa, que cortou bem e bateu no canto direito de Dida, empatando no finalzinho da primeira etapa: 1 a 1. Assustado com o empate, o time arapiraquense não atacou com muita qualidade, facilitando para a defesa azulina. A primeira etapa se encerrou com uma ascensão do CSA em relação ao começo do jogo.

Etapa final

Com uma única mudança, na defesa, o CSA veio ajustado para poder não sofrer lá atrás, e deu certo nos primeiros 5′ da etapa final, assustando o ASA pelo alto. Porém, o time azulino não conseguiu seguir na intensidade, e chamou o Alvinegro para seu campo. O clube arapiraquense começou a rondar a área adversária, inclusive, gerando um chutaço de Johnnathan de longe, obrigando Darley fazer mais uma bela defesa. Ademir notou o Alvinegro voltar a crescer e acionou Xande, que até teve uma chance, mas acabou não tendo bom domínio da bola na grande área.

A partida parecia ficar mais nervosa a partir dos 15′. Além da chuva prejudicando o gramado, os times começaram a errar muitos passes e não chegavam com tanta qualidade. Um lance que assustou foi um erro de recuo por parte de Fabrício para o goleiro Darley. O zagueiro voltou mal a bola e quando deixou a bola na marca para Daivison chutar, porém, o goleirão azulino salvou a equipe. Com muitas mudanças, os times não conseguiram nenhuma chance virtuosa até a metade final do jogo.

O jogo só esquentou quando o Azulão persistiu na bola aérea e, após o escanteio cruzado por Gabriel, a defesa alvinegra deixou o zagueiro Lucão chutar sozinho para virar a partida. O gol botou muito mais fogo no jogo, porque o ASA foi para cima e, no lance seguinte do gol azulino, o árbitro marcou pênalti para o Gigante após toque no braço de Filemon. Daivison bateu forte, no alto, sem chances para Darley: 2 a 2 em Arapiraca. O jogo ficou lá e cá, em novo cruzamento na área alvinegra aos 38′, Filemon quase desviou para o gol, assustando Dida.

Os últimos minutos foram completamente abertos, pois as duas equipes ainda queriam muito os três pontos. Ademir e Mozart mudaram suas equipes e fizeram suas últimas apostas. O Azulão seguiu com suas jogadas aéreas, e o ASA tentava aproveitar as aberturas na defesa azulina, entretanto, nenhuma das equipes conseguiu aproveitar, encerrando assim um movimentado clássico em Arapiraca: 2 a 2.

O ASA espera agora o resultado do jogo entre CSE e CEO , que completa a rodada de numero 5. Caso o CEO vença o CSE, o ASA termina a rodada na última colocação, já que o time de Arapiraca está na penúltima colocação com 3 pontos e o CEO que ainda vai jogar , tem 1 ponto, podendo chegar a 4.

Ficha técnica

ASA – Dida; Lázaro, Caíque Baiano, Marcelo e Ítalo; Dinda, Johnnathan e Thiago Potiguar (Joanderson); Gabriel (Xande), Adaílson (Jonas) e Daivison. Técnico: Ademir Fonseca

CSA – Darley; Almir Luan (Lucão), Tito (Ryan Gonzalez), Rodolfo Filemon e Fabrício (João Victor); Marquinhos, Gabriel, Ítalo e Bruno Mota; Silvinho (Wallace) e Iury Castilho. Técnico: Mozart

Árbitro – Francisco Carlos Nascimento

Assistentes – Pedro Jorge Santos de Araujo e Antonio Ibiapina Alvarenga

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *